quarta-feira, 22 de julho de 2009

Antraz ou Carbúnculo


O carbúnculo ou antraz é uma doença causada pela bactéria Bacillus anthracis. É uma doença infecto-contagiosa de origem animal, conhecida vulgarmente por peste da Manqueira ou mal de ano. Ataca principalmente animais ruminantes herbívoros que pastam em áreas com solo contaminado. O nome da doença faz referência à mancha negra formada na pele, em caso de contaminações cutâneas. A palavra “anthrax” vem do grego, que significa carvão.

O carbúnculo ou antraz é uma doença causada pela bactéria Bacillus anthracis. É uma doença infecto-contagiosa de origem animal, conhecida vulgarmente por peste da Manqueira ou mal de ano. Ataca principalmente animais ruminantes herbívoros que pastam em áreas com solo contaminado. O nome da doença faz referência à mancha negra formada na pele, em caso de contaminações cutâneas. A palavra “anthrax” vem do grego, que significa carvão. Apesar de a doença estar mais relacionada à medicina veterinária, no início da década de 80, durante uma epidemia no leste de Moscou, foram notificados casos de pessoas que desenvolveram carbúnculo gastrointestinal e cutâneo depois de ingerir carne contaminada ou terem tido contato com animais doentes.

O Bacillus anthracis é um antigo conhecido dos médicos. Acredita-se até que o antraz tenha sido o responsável por doenças e pragas no antigo Egito e entre os romanos. Recentemente, a bactéria entrou em evidência por sua utilização como arma biológica em atentados terroristas decorrentes da guerra entre o Afeganistão e os Estados Unidos.

Características gerais de sua distribuição no Brasil e no mundo

A incidência do carbúnculo é muito baixa, geralmente, esporádica em quase todo o mundo.
Na sua forma cutânea é considerado um risco ocupacional em potencial, para trabalhadores que manipulam herbívoros e seus produtos. Tem-se registro de casos na América do Sul e Central, Ásia e África. Recentemente ocorreram casos nos Estados Unidos da América, imputados à guerra biológica.
No Brasil, não existe registro de casos da doença em humanos, Atualmente, o risco de se contrair a doença é mínimo.

O que é?

Doença infecciosa mais comumente encontrada em regiões agrícolas. O antraz ataca a pele sob formas de lesões bolhosas e furúnculos. Essa infecção cutânea não é especialmente perigosa, mas a bactéria pode formar esporos capazes de sobreviver quando são triturados, desidratados, enterrados ou borrifados e tornam-se ativos quando inalados ou digeridos.

Qual o microrganismo envolvido? Qual a causa?

Um bacilo, formador de esporos (corpúsculos que reproduzem fungos e bactérias), denominado de Bacillus anthracis.

Quais os sintomas?

Os sintomas variam conforme a forma de contaminação:
Cutânea: Em contato com a pele, o antraz forma uma lesão que evolui do estado de uma pequena irritação, como se fosse uma picada de mosquito, para bolhas purulentas que evoluem para uma cicatriz negra profunda. É a forma mais freqüente, mas também a mais fácil de tratar.
Inalatória: A princípio se assemelha a um resfriado comum, mas logo apresenta problemas graves de respiração. A segunda fase se manifesta de maneira repentina com aumento da febre, dificuldade para respirar e parada cardíaca.
Intestinal: É caracterizada por uma inflamação intestinal aguda. Os sintomas são náuseas, vômito sanguinolento, perda de apetite. Seguem febre, dores abdominais e forte diarréia. É fatal em 50% dos casos.

Como se transmite?

Pelo manuseio de produtos como lã, couro, ossos e pêlo vindos de animais infectados. Também pode ser contraída por ingestão de alimentos contaminados, inalação de esporos, picada de insetos que se alimentam de sangue e que tenham picado animais contaminados. Não é transmitida de forma direta de uma pessoa para outra.

Como tratar?

O antraz é tratado com antibióticos. No entanto, para que o tratamento seja eficaz, faz-se necessário que o diagnóstico da doença seja realizado até 60 dias após a exposição à bactéria. É recomendado o acompanhamento dos pacientes em regime ambulatorial até sua completa recuperação.
O antraz é tratado com antibióticos. No entanto, para que o tratamento seja eficaz, faz-se necessário que o diagnóstico da doença seja realizado até 60 dias após a exposição à bactéria. É recomendado o acompanhamento dos pacientes em regime ambulatorial até sua completa recuperação.
Os casos devem ser comunicados imediatamente à Secretaria Municipal de Saúde.

Como se prevenir?

Com relação ao carbúnculo ou antraz inalatório:
• Não tocar, agitar, limpar ou recolher material que possa conter a bactéria;• evitar olhar muito de perto, cheirar, provar, espirrar ou tossir próximo a materiais contaminados;• desligar aparelhos de climatização, condicionadores, exaustores e ventiladores de ar em ambientes que possam estar infectados;• fechar janelas e portas, sair do local contaminado, mantendo-o isolado e não permitir a entrada de ninguém;• demarcar a área para desinfecção.

Nenhum comentário: