sábado, 25 de julho de 2009

Avaliação dos agentes biológicos

Seguindo a metodologia de pesquisa higiênica, em primeiro lugar teríamos que identificar o contaminante, em segundo lugar coletar a amostra, da forma mais representativa possível; em terceiro lugar avaliar o problema de higiene exposto.

Os contaminantes biológicos são em sua maioria microoganismos vivo, geralmente de tamanho microscópio, sem cheiro, cor ou outra propriedade que nos permita detectá-los por meio de nossos sentidos.

Encontraremos também contaminantes biológicos transportados por partículas de pó ou suspensão no ambiente de trabalho; além disso, os encontraremos na água, nas matérias primas e equipamentos utilizados nas indústrias, na superfície da pele dos trabalhadores, nas superfícies de trabalho, etc.

Devido às suas características e necessidades vitais, os tipos de contaminantes biológicos aerotransportados poderão ter formas resistentes ao ar seco (grãos de pólen, esporos, etc.). Porém, ao mesmo tempo, nesse ambientes poderemos encontrar aerossóis formados por gotículas que contenham microorganismos em condições de umidade adequadas para a sua sobrevivência.

Levando em consideração essas características, a amostragem deve ser feita com um equipamento que permita uma ampla faixa de coleta e que assegure a sobrevivência dos organismos coletados.

A avaliação dos agentes biológicos consiste em comparar os resultados das medições com critérios que tenham em conta uma série de fatores:

  • Tipo de contaminantes e efeitos individuais e combinados;
  • Causas da contaminação;
  • Vias de entrada;
  • Tempo real de exposição;
  • Tipo de proteção utilizada e sua eficiência;
  • Vias de eliminação;
  • Melhorias técnicas que se podem adotar;
  • Tipo de atividade.

Nenhum comentário: