sábado, 18 de julho de 2009

Congelamento



O congelamento é uma lesão causada pelo frio em que uma ou mais partes do corpo são lesadas de forma permanente.


É mais provável que o congelamento ocorra em pessoas que possuem uma má circulação em decorrência da aterosclerose (engrossamento e endurecimento das paredes arteriais), espasmo (que pode ser causado pelo tabagismo, alguns distúrbios neurológicos e certos medicamentos) ou a constrição do fluxo sanguíneo por luvas ou botas demasiadamente apertadas. As mãos e pés expostos são as partes mais vulneráveis. A lesão causada pelo congelamento é consequência de uma combinação da diminuição do fluxo sanguíneo e da formação de cristais de gelo nos tecidos. No congelamento, a pele fica hiperemiada (vermelha), edemaciada (inchada) e dolorosa e, em seguida, preta. As células nas áreas congeladas morrem. Dependendo da extensão do congelamento, o tecido afetado pode recuperar-se ou pode gangrenar.


Tratamento


Uma pessoa com congelamento deve ser coberta com um cobertor quente. A mão ou o pé congelado deve ser aquecido lentamente em água não mais quente do que uma pessoa normal consegue tolerar confortavelmente (de 37,7 a 40°C). A vítima não deve ser aquecida em frente a uma fogueira, uma lareira, etc. nem deve ser friccionada com neve. Após a vítima estar a salvo, as bebidas quentes são úteis. A área congelada deve ser cuidadosamente lavada, seca, envolvida com ataduras estéreis e mantida rigorosamente limpa para evitar a infecção. Logo após o congelamento ser diagnosticado, um antibiótico deve ser administrado. Algumas autoridades também recomendam a administração de uma dose de vacina antitetânica. A reserpina (oral ou injetável) pode ser administrada para dilatar os vasos sanguíneos e melhorar o fluxo de sangue para a parte congelada.


A maioria das pessoas afetadas melhora ao longo de vários meses, embora, algumas vezes, a cirurgia seja necessária para remover os tecidos mortos. A decisão de amputar é geralmente postergada até que a área congelada tenha tempo para sarar, pois essa pode aumentar semanas ou meses mais tarde.


Frequentemente, uma pessoa com os pés congelados deve caminhar até chegar a um local seguro. Na maioria dos casos, quando os pés puderem ser protegidos de um novo congelamento, andar com os pés congelados é melhor que andar após eles serem congelados. Os pés descongelados são mais vulneráveis a lesões durante a marcha, especialmente sobre um terreno acidentado.

Nenhum comentário: