quinta-feira, 16 de julho de 2009

Exposição ocupacional às Vibrações

A exposição ocupacional sujeita os trabalhadores a dois tipos de vibração: vibração de corpo inteiro e vibração localizada.

VIBRAÇÃO DE CORPO INTEIRO

Vibrações de corpo inteiro de baixa frequencia que envolve oscilações de energia mecânica entrando pelo corpo do indivíduo exposto. Como exemplos podemos citar: trabalhadores em convés de navios, operadores de veículos, guindastes, plataformas de perfuração, escavadeiras, etc.

Os parâmetros para a avaliação da exposição são dados pela norma ISO 2631 - 1:1997, "Mechanical vibration and shock: evalution of human exposure to whole-body vibration".

Um sistema de coordenadas ortogonais x, y e z é utilizado para indicar as direções das vibrações sobre o corpo humano. Assim tem-se:

X - Das costas para o peito
Y - Do lado direito para o lado esquerdo
Z - Dos pés para a cabeça

VIBRAÇÕES LOCALIZADAS

As vibrações localizadas são originadas pela utilização de ferramentas manuais elétricas ou pneumáticas, como furadeiras, rebitadeiras, lixadeiras, politrizes, marteletes, vibradores, serras, etc.

Os limites de tolerância para esse tipo de vibração são fornecidas pela ISO 5349 - 1:2001 "Mecanical vibration: measurement and evalution of human exposure to hand-transmitted vibration", que utiliza um sistema de coordenadas ortogonais x, y e z, cuja origem está no dedo médio.

X - Das costas para a palma da mão
Y - Do dedo mínimo para o dedo médio
Z - Do dedo médio para a frente

A síndrome de vibração de mãos e braços afeta os nervos, vasos sanguíneos, músculos e articulações da mão, do pulso e do braço e inclui a síndrome dos "dedos brancos", podendo incapacitar o trabalhador.
A síndrome do canal cárpico é uma pertubação nervosa que envolve dores, dormência e insensibilidade nos dedos, perda da força das mãos, com dificuldade de pega e apreensão de objetos. Essas sensações aumentam com o frio e a umidade.

Nenhum comentário: