quarta-feira, 22 de julho de 2009

Peste Bubônica



História natural da doença:


A Peste é uma doença infecciosa aguda, transmitida principalmente por picada de pulga infectada, que se manifesta sob três formas clínicas principais: bubônica, septicêmica e pneumônica. A peste continua sendo potencialmente perigosa em diversas partesdo mundo. Focos naturais da doença persistem naÁfrica, Ásia, sudeste da Europa, América do Nortee América do Sul. Na América do Norte, tem sido comprovada a existência da peste na região ocidental dos Estados Unidos. Na América do Sul, a peste tem sido notificada pelos seguintes países:Brasil, Peru, Bolívia e Equador.



No Brasil existem duas áreas distintas consideradas focos naturais: o foco do Nordeste e o foco de Teresópolis (no estado do Rio de Janeiro). Existem outras áreas pestígenas localizadas no território mineiro (vale do Rio Doce e vale do Jequitinhonha), que podemser consideradas como extensão do foco do Nordeste. O foco do Nordeste encontra-se distribuído nos estados do Ceará, Rio Grandedo Norte, Paraíba, Pernambuco (com pequenaextensão para o Piauí), Alagoas e Bahia; enquanto que o foco de Teresópolis é isoladoe independente, ficando nos limites dos municípios de Teresópolis e Nova Friburgo, situado em zona de floresta tropical. No Brasil, entre os anos de 1993 a 2007, foram notificados 74 casos de peste humana. Estes casos foram oriundos dos focos do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia e Minas Gerais. Além do potencial epidêmico, outro aspecto epidemiológico importante é a alta letalidade que a doença pode causar. Na forma bubônica, quando não tratada, pode alcançar 50% e nas formaspneumônica e septicêmica podem alcançar uma letalidade próxima de 100%.


O que é?

Doença infecciosa aguda que se manifesta sob três formas principais: Bubônica, pneumônica e septicêmica.

Qual o microrganismo envolvido?

Bactéria gran-negativa Yersinia pestis.


Quais os sintomas?


• Peste Bubônica - febre alta, calafrios, dor de cabeçaintensa, dores generalizadas, falta de apetite, náuseas, vômitos, confusão mental, olhos avermelhados, pulso rápido e irregular, pressão arterial baixa, prostração e mal-estar geral. Após 2 ou 3 dias, aparece tumefação nos linfonodos superficiais.

• Peste Septicêmica – febre alta, calafrios, dor de cabeça intensa, dores generalizadas, falta de apetite,náuseas, vômitos, confusão mental, olhos avermelhados, pulso rápido, hipotensão arterial, prostração, dispnéia, estado geral grave, dificuldade na fala, hemorragias, necrose dos membros, comae morte.

• Peste Pneumônica – além dos sintomas comuns às outras duas formas clínicas, o paciente ainda apresenta dor no tórax, respiração curta e rápida, dispnéia, cianose, expectoração sanguinolenta, delírio, coma e morte.Nota: Muitos casos, especialmente da forma bubônica, não apresentam toda a riqueza de sintomatologia acima descrita, podendo haver casos leves.


Como se transmite?

Na forma bubônica, a transmissão é através da picada de pulgas infectadas; na forma pneumônica, a transmissão se dá por gotículas aerógenas lançadas pela tosse noambiente.5.

Como tratar?

O tratamento deve ser feito com antibióticos do grupo estreptomicina e sulfas.


Como se prevenir?
Evitando contato com roedores silvestres e sinantrópicos e com suas pulgas.

Nenhum comentário: