sábado, 15 de agosto de 2009

Combate ao incêndio:: : : : Introdução


Um dos grandes marcos da história da civilização humana foi o domínio do fogo pelo homem. A partir daí o homem pode aquecer, cozer seus alimentos, fundir metal para a fabricação de utensílios, instrumentos e máquinas, que tornaram possível o desenvolvimento do presente.


Mas esse mesmo fogo, que tanto constrói, pode destruir muito. Ele mesmo pode destruir tudo o que, por sua própria ação, foi possível construir. E quando isso acontece, quando ele nos ameaça, a reação do homem de hoje é igual à do homem primitivo - ele foge, assim como o primeiro homem fugiu ao vê-lo.

Os primeiro homens, ao verem o fogo, fugiam por desconhecer sua natureza. Não viam que um simples punhado de terra bastaria para apagar uma pequena chama. Por sua falta de conhecimento de como combatê-lo, fugiam, deixando que ele se expandise e tornase grandes proporções.

Hoje, porém, o homem não precisa mais fugir, pois conhece o fogo como um fenômeno químico, tendo descoberto, a partir daí, como lutar contra ele, utilizando métodos e equipamentos adequados. Concluindo, o homem sabe (por experiência e observação) que fuga, como primeira reação, é sempre uma atitude errada, tendo em vista que:

o homem conhece a natureza do fogo;

o fogo sempre começa pequeno;

o homem possui os equipamentos necessário para combatê-lo

Nenhum comentário: