domingo, 16 de agosto de 2009

Entendendo melhor as classes de incêndio:: ::


Quanto ao material que se queima, podemos dizer que há uma classificação clássica, que estabelece quatro tipos de incêndio: A, B, C e D.

Classe A: fogo em sólidos de maneira geral; queimam em superfície e profundidade. Após a queima, deixam resíduos, e o efeito de "resfriamento" pela água ou por soluções contendo água é primordial para a sua extinção. Exemplo: madeiras, papel, tecidos, etc.

Classe B: fogos em líquidos, combustíveis ou inflamávei; queimam somente em superfície, não deixam resíduos depois da queima, e o efeito de "abafamento" e o "rompimento da cadeia iônica" são essenciais para a sua extinção.

Classe C: fogos em materiais energizados (geralmente equipamento elétricos), nos quais a extinção só pode ser realizada com agente extintor não condutor de eletricidade, para o operador não receber uma descarga elétrica.

Classe D: atualmente admite-se uma quarta classe de incêndio, classe D, em relação à qual os estudiosos do assunto ainda não chegaram a uma conclusão. Alguns autores consideram-na como sendo fogo em metais pirofóricos, como magnésio, antimônio, etc., que necessitam de agentes extintores especiais; outros a consideram como fogo em produtos químicos, e outros ainda como incêndios especiais, tais como veículos, aviões, material radioativo, etc.

Nenhum comentário: